Falsos discursos

Olá amigos…

Em toda a história da humanidade, talvez este seja um daqueles momentos mais difíceis na vida dos habitantes de nosso querido planeta Terra. Longe de termos uma visão pessimista e derrotista, apenas externamos a nossa visão realísta do momento atual que vivemos.

E é nesse contexto que identificamos verdadeiros ícones humanos forjados e colocados em evidência e projeção, induzindo tantos quantos outros milhares e milhões de seguidores, num caminho que está longe de ser pavimentado de forma firme e segura na direção do bem e de uma vida melhor para os que estão encarnados na Terra, neste momento e os que virão logo a seguir.

Não muito longe no tempo, há apenas menos de um século, Hitler levantou milhões a seu favor na fantasia ilusória de supremacia racial, terminando com a vida de outros milhões de pessoas e com a sua própria, no covarde suicídio. E porquê? Porque infelizmente ainda, as pessoas parecem ter uma necessidade (falsa) de transferir responsabilidades e terceirizar decisões à outrem, sem se importar com as consequências, eximindo-se, inclusive destas responsabilidades.

O resultado pode –  e já foi confirmado pela própria história -, ser catastrófico, sendo a responsabilidade, sob o ponto de vista espiritual, de todos e não tão somente daquele que lidera ou comanda um grupo, um estado, uma nação.

O Espiritismo vem nos dizer que todos somos responsáveis e que cada um responderá por aquilo que tiver feito de bom ou deixado de fazer, pois isso acarreta o mal também. Mais do que nunca precisamos acordar e tomar posições diante até mesmo das decisões mais simples da vida, pois é a partir das pequenas coisas que se constroem as grandes edificações, do bem ou do mal e não estar atento aos detalhes, certamente permite em muitos casos, a instalação e a tomada de poder pelas inteligências maléficas, sempre prontas e dispostas a assumir as rédeas da vida na Terra.

Falsos discursos, pode ser entendido como um pequeno sinal de alerta para que cuidemos com o que nos permitimos ouvir, acolher na nossa casa mental e por fim, seguir. Estejamos atentos, pois na dúvida, o melhor será lembrar daquele que foi o maior exemplo na condução de si próprio, pavimentando o caminho de amor e liberdade à todos os que Lhe Seguiram após a Sua passagem na Terra – Jesus.

 

Referências Bibliográficas:

XAVIER, Francisco Cândido – Pão Nosso, pelo Espírito Emmanuel

QUEM VOCÊ SEGUE?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *