Não Desistir

“Imprescindível quanto inadiável o esforço pela renovação espiritual. Entretanto, não pode haver aborrecimentos ou irritações, nem falta de ânimo ou coragem, quando estivermos à frente de dificuldades ou desgraças. A evolução é um empreendimento de longo porte que não se atinge de imediato, pela improvisação.”

Joanna de Ângelis inicia a sua mensagem “Não Desistas”, na obra Rumos Libertadores, pela psicografia de Divaldo Franco, nos lembrando o objetivo primordial, que é a renovação espiritual, que todos necessitamos realizar. Esclarece a mentora, que sendo objetivo de alto significado, não poderá ser alcançado de um só golpe, pois trata-se de processo longo e contínuo, necessário ao aprendizado e reeducação de todos os que se propõem a realizá-lo.

Carregamos ainda junto à nós as imperfeições herdadas pelas longas experiências que realizamos em outras encarnações e desde que começamos a caminhar com o livre-arbítrio. Enveredamos seguindo o caminho estreito, subindo com sacrifício e esforço. Se há queda, tropeço, devemos nos erguer e continuar, sem darmos importância aos que nos acusam de fracassar na tentativa.

Nosso crescimento é longo, onde saímos primeiramente da nossa pequenez, que nos faz enxergar somente à nós mesmos, para logo em seguida enxergarmos nosso próximo, nos libertando, enfim. Joanna nos aconselha a não ficar lembrando e dimensionando os erros, os momentos que não foram bons. Ao contrário, devemos elencar os pontos positivos de nossa jornada. Os cristãos são medidos, da cabeça para cima, ou seja, pelas conquistas morais, pelos ideais em pauta, esclarece a mentora.

Continuar a caminhada com esforço e insistência, somando realizações, sem jamais permanecer no ponto de partida, estando melhor hoje em relação ao ontem, mesmo com as dificuldades que toda luta impõem e quando, muitas vezes nem sequer nos damos conta do quanto já avançamos. Assim não devemos perder o ânimo diante de qualquer tropeço ou queda, conflitos ou oscilações cruéis e torturantes.Lutando para vencer

Sob a tempestade, necessário recordar o céu claro que está acima das sombras, e mesmo que tudo pareça nos diminuir, lembremo-nos de Jesus e fiquemos com Ele. Quando nos predispomos à subida, estamos diante de um empreendimento de vulto, que nos coloca em ascensão, caso nos entreguemos com afinco à meta altaneira. Inevitável que em algum momento, sejamos impelidos à desistência, diante dos problemas e dificuldades que toda trajetória nobre apresenta. Sabemos no entanto, que se vencermos estes desafios, ao chegarmos ao cume, a beleza e a satisfação de ter vencido a si próprio, nos remete ao esquecimento dos momentos difíceis que passamos até chegar ao topo.

Ao nos trazer estas orientações positivas em relação à vida e as dificuldades, a nobre mentora, se refere também à comunicação do Espírito de Verdade, no ítem 8, do Cap. VI de O Evangelho Segundo o Espiritismo, o qual nos fala sobre devotamento e abnegação, que são uma verdadeira prece contínua, que aqueles que sofrem e estão aflitos, podem e devem exercer. Quem sofre sem se revoltar, quem se resigna diante da dor e da dificuldade, possui o sentimento do dever cumprido. O coração bate melhor, a alma se asserena e o corpo não tem mais desfalecimento, porque o corpo sofre tanto mais quanto o espírito está mais profundamente atingido, (comunicação dada em Havre, 1863, assinada pelo Espírito de Verdade).

Mais uma a vez a psicologia profunda de Joanna de Ângelis nos convida a reflexões importantíssimas, no que se refere às dificuldades que enfrentamos ao longo da jornada. Quem não experimenta uma insegurança, uma desconfiança em relação ao amanhã, ao futuro? Diante de uma enfermidade, diante de uma situação econômica desfavorável, diante de uma dor emocional, de uma perda que nos priva do convívio com alguém muito próximo, muitas vezes não suportamos num primeiro momento o peso que nos vem aos ombros. O convite à desistência imediatamente se apresenta. Um verdadeiro desânimo toma conta de nosso ser e é quase inevitável a entrega, a fuga, o isolamento.

Por isso devemos ter plena consciência que viver, antes de mais nada, é agir, trabalhar, movimentar-se, constantemente. Devemos estar conscientes que os tropeços e as quedas, fazem parte da nossa caminhada, principalmente se esta for para cima, rumo ao topo da montanha.

Necessário então entender e compreender o poder da fé, da crença de que tudo se supera e de que nunca estamos sozinhos. Há um universo inteiro no qual estamos envolvidos, e neste universo, milhões de seres estão à nossa volta. Muitos deles nos incentivando a continuar, nos envolvendo em vibrações positivas e benfazejas. É nessa hora que devemos nos lembrar de Jesus e o seu exemplo. Sofrer hoje, cair, mas erguer-se vitorioso no amanhã. A cada dia bastam as suas preocupações, pois se há nuvens escuras hoje, amanhã certamente o sol voltará a brilhar intensamente.

Fiquemos com as palavras da sábia mentora Joanna de Ângelis:

O amanhã, que hoje começa, é o teu momento de ventura. Supera o árduo instante e prossegue, embora chorando ou sorrindo.

Joanna De Ângelis

NÃO DESISTAS…

2 thoughts on “NÃO DESISTAS…

  • 12 de outubro de 2015 at 23:11
    Permalink

    Muito importante as palavras do texto. Nossa vida está recheada de dificuldades. Se desistirmos no primeiro tropeço, nunca poderemos chegar à “reta final”. Devemos seguir adiante, confiantes em Deus, até porque, quando chegarmos à linha de chegada, perceberemos que se trata apenas de um novo ponto de partida…

  • 4 de setembro de 2016 at 21:41
    Permalink

    … ponto de partida que nos levará a um novo caminho que nos permitirá perceber que somos responsáveis pelo equilíbrio e a harmonia do Universo. Que em cada chegada e em cada partida levamos conosco, (como se fossemos uma molécula ou célula cósmica), a vibração de vida no trabalho incessante de Deus na manutenção e renovação do Universo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *